Muay-Thai

O Muay Thai é uma luta originária da Tailândia, país do qual é o esporte nacional. Arte marcial com mais de dois mil anos de existência criada pelo povo tailandês como forma de defesa nas suas guerras e para obter uma boa saúde. Na Tailândia o Muay Thai também é conhecido "Luta da Liberdade" ou "Arte dos Livres", pois foi com o Muay Thai que se protegeram dos povos opressores que tentavam conquistar seu território.


Características

É conhecida mundialmente como A Arte das Oito Armas, pois se caracteriza pelo uso combinado dos dois punhos + dois cotovelos + dois joelhos + dois 'canelas e pés', e associado a uma forte preparação física a torna a mais eficiente, poderosa e sem dúvida a mais dura luta de contato total dentre todas as artes.

Todo golpe do Muay Thai tem o objetivo de acabar com a luta (knock out). As combinações de golpes são certeiras e raramente se pode ver uma luta que chegue ao quinto round, pois geralmente o nocaute vem antes. É uma luta que além de ter os socos devastadores do boxe, tem também os violentos golpes com as canelas e pés, típicos desta luta. É considerada a arte marcial que mais faz uso eficiente dos joelhos e cotovelos.

O Muay Thai vem ganhando cada vez mais praticantes, é uma luta muito agressiva que desenvolve um ótimo condicionamento físico e mental, concentração e auto-confiança. Além disso, o treinamento ajuda as crianças e adolescentes a terem maior poder de concentração nas suas atividades paralelas.

O Muay Thai é tão popular na Tailândia quanto o futebol no Brasil, isso faz da Tailândia a maior potência do esporte do mundo. Além de criadores do Muay Thai, os tailandeses também são os maiores lutadores do mundo na sua categoria, até 70 kg em média, isso devido os tailandeses terem uma estrutura física pequena.

Nascimento do KICKBOXING

Nos anos 60 os primeiros Thai Boxers aportam no Japão . A Tailândia era um País desconhecido , e sua arte o Muay Thai era uma arte enigmática e pouco conhecida . Muitos japoneses acreditam que sua arte – o Karate era refinada , técnica , habilidosa , de poder e superior as outras artes marciais asiáticas .

Os primeiros desafios entre Karate X Muay Thai foram televisionados ao vivo para todo o Japão. Milhões de telespectadores , puderam ver a fama dos karatecas em quebrar tijolos , tábuas , pedras e gelo com as mãos e pés, com suas faixas pretas nas cinturas . Do lado oposto estavam lutadores Thai , com seus shorts castigados de treinos , com o peculiar Mongkon na cabeça e Kru Rang nos braços . Essa foi a primeira vez que o termo Kickboxing foi utilizado , pois ninguém sabia o que era Muay Thai , e sua pronúncia difícil e modo peculiar da arte , o fez o uso do termo de Kickboxing , que traduzindo seria CHUTE BOXE .

A palavra criada da língua inglesa descrevia ao público japonês , uma luta combinada de boxe com chutes , joelhos e cotovelos.

Então os poderosos karatecas japoneses foram derrotados um a um , frente ao tailandês . Isso deixou uma decepção muito grande na comunidade Karateísta , e outros confrontos foram realizados . Mais de uma vez a equipe japonesa foram derrotados frente aos poderosos Thai Boxers.

Isso levou uma reflexão muito grande no Japão e fizeram com que os japoneses importassem técnicos e atletas tailandeses para aperfeiçoa-los na arte do Muay Thai . Os japoneses foram determinados em melhorar seu nível de seus competidores , inclusive mandando a Tailândia lutadores para aprender a arte marcial tailandesa.

Um destes lutadores era Kenji Kurosaki , que apesar de ser derrotado várias vezes , continuou persistindo no seu objetivo de alcançar os padrões tailandeses da luta em especial nos estádios de Bangkok.

Ele estava determinado com que seu nome repercutisse , para ele ser um instrutor respeitável na arte do Muay Thai. Kenji Kurosaki foi o primeiro estrangeiro a lutar nos ringues da Tailândia , a vencer e ser reconhecido.

Kenji Kurosaki ajudou a desenvolver o Kickboxing Japonês com valores agregados das artes : Karate Kyokushinkaikan e do Muay Thai.

Abriu sua Academia chamando-a de Mejiro Gym , que era uma mescla do estilo tradicional do Karate Kyokushinkaikan, com a arte peculiar do Muay Thai, assim criando o Kickboxing.

Na Tailândia , quando estava aprendendo a arte do Muay Thai , conseguiu um nível superior de 126 lutas , recebendo o título de Rachardeman . Ele competiu nos estádios de Bangkok , principalmente no Lupini.

Graças ao seu trabalho, hoje o Japão é um dos países emergentes, e de grandes lutadores de Muay Thai. Ele foi o percussor do Thai no Japão e de abrir fronteiras para que atletas japoneses fossem estagiar na Tailândi.

 

Kenji Kurosaki

Kenji Kurosaki nasceu em uma família de artista marciais , no dia 15 de março de 1930 em Tóquio – Japão.

Aos 21 anos , em 1951 começou a treinar Karate Goju Ryu sob a tutela do Sensei Gogen Yamaguchi. Em 1953 conhece o Mestre Masutatsu Oyama e decide treinar este forte estilo de Karate de Contato, o Kyokushinkaikan. Neste tempo Mestre Masutatsu Oyama era considerado um dos grandes lutadores do Japão.

Estudou o estilo Kyokushinkaikan com afinco, e com isso tornou-se um dos braços direito do Mestre Masutatsu Oyama e um grande lutador também.

Em 1966, devido aos vários problemas políticos com o Mestre Masutatsu Oyama e o fato que não estar feliz sobre o real sentido do Karate Kyokushinkaikan, decide-se afastar do estilo e do Mestre Masutatsu Oyama.

Ele criou sua própria escola em Tóquio chamando-a de Mejiro Dojo (agora se chama Kurosaki Dojo), que se converteu rapidamente num dos Dojos, mas famosos do Japão.

No ano de 1967, Kenji Kurosaki viaja pela primeira vez à Tailândia, intrigado por tudo que havia escutado sobre esta arte marcial, desconhecido, perigoso, chamado de Muay Thai. Foi à cidade de Bangkok para investigar tudo o que estava relacionado com essa arte. Começou a treinar com os mestres tailandeses e a provar a sua capacidade física e mental, a concentração dos treinamentos do Karate Kyokushinkaikan.

Kenji Kurosaki, logo após um tempo de treinamento decide participar das competições de Muay Thai, convertendo-se o primeiro lutador não tailandês a subir nos ringues da Tailândia e a enfrentar os temidos lutadores Thai. Foi assim que um dos melhores lutadores de Karate do Japão caía sendo derrotado por nocaute, no primeiro round. Foi uma grande decepção para um dos mais refinados Karatecas da época.

Ele decide voltar a Tóquio – Japão, e a treinar seus alunos nessa arte, voltando um tempo depois com uma equipe japonesa. Outra grande surpresa foi que ao final dos combates, todos os lutadores japoneses foram derrotados, causando uma profunda humilhação.

Então Kenji Kurosaki decide viver um tempo em Bangkok , treinando na escola de Naront Siri e de seu filho PAK. Kenji Kurosaki apesar de ser derrotado repetidamente, continuou persistindo em sua meta de alcançar os requerimentos e conhecimentos ao redor de Bangkok, para levar seu nome no mais alto escalão e ser considerado um Mestre.

Começou então a provar nos ringues, mais precisamente nos Estádio Lupini e do Estádio Raia. No momento em que encerrou sua carreira como lutador de Muay Thai, havia lutado 126 vezes, ganhando o título de Rachaderman.

Kenji Kurosaki voltou ao Japão, para a sua Academia, trazendo junto com ele o jovem lutador chamado PAK, para que desse prosseguimento ao aprendizado do Muay thai. Nesta época nasceria uma das Artes Marciais mais praticados hoje em dia, que se chamaria Kickboxing, uma versão suavizada do Muay Thai; mescla do Karate Kyokushinkaikan e Muay Thai.

Criou-se então esta arte com as mesmas saudações e a mesma disciplina do Karate e do Muay Thai, assim como também a primeira Associação de Kickboxing, sem saber a repercussão que esta arte adquiriria através dos anos e no mundo inteiro.

Hoje em dia, vemos o desvirtuamento do Kickboxing como Arte Marcial e que poucos conhecem ou tem a idéia de como surgiu e como foi criado, nem bem realmente sabem quem foi o seu fundador.

Por isso esta página é dedicada ao Mestre Kenji Kurosaki , que foi o idealizador do Kickboxing e hoje eu (José Koei Nagata) sigo o seu caminho voltando às origens e criando o Kickboxing Kyokushinkaikan .

História do Muay Thai

O Muay Thai, que também é conhecido como Thai Boxing em alguns países, como Estados Unidos e Inglaterra, é muito conhecido no Brasil como Boxe Tailandês, é uma Arte Marcial Tailandesa com mais de 2.000 anos de idade. Sistematizada aproximadamente em 250 a.C.

A origem do Muay Thai confunde-se com a origem do povo Tailandês. Existem várias versões sobre a origem do Muay Thai. A mais aceita pela maioria dos Mestres de Muay Thai e também por vários historiadores Tailandeses (Bangkok & Ayudahya University) é a que resumimos a seguir:

A origem de seu povo é a província de Yunnam, nas margens do rio Yang Tsé na China Central. Descendentes diretos dos antigos guerreiros mongóis. Eles migraram da região onde atualmente é a China, para o local onde atualmente é à Tailândia em busca de terras férteis para agricultura, escapando do expansionismo Chinês e sua implicações bélicas.

Do seu local de origem, até o seu destino, os Tailandeses foram constantemente hostilizados e sofreram muitos ataques de bandidos, de Senhores Feudais Chineses. Para protegerem-se, para formar suas milícias, eles sistematizaram as várias técnicas de lutas das tribos que compunham o povo Thai, em um método de luta chamado "Chupasart". Este método de luta e autodefesa, eminentemente de influência militar, fazia uso de diversas armas como, por exemplo: espadas, facas, lanças, bastões, escudos, machados, arco e flecha, etc. , além do combate desarmado que sobre influência do nobre Naresuen, que separou o treinamento em armado e desarmado vindo a evoluir para o Pahuyuth, que é um sistema militar com formas de combate em pé e no chão, que por sua vez a partir de 1930, com determinação da Thai Sports Comission e sob comando do Grão mestre Jukarska, veio a originar o Muay Thai moderno, com luvas, divisão de pesos, lutas em ringues e com arbitragem por pontos.

 

Muay Thai no Mundo

Hoje há muitas discussões sobre "Muay Thai Holandês", "Britânico", "Francês", etc. Bom, o MUAY THAI é Tailandês e ponto final.

O que existem são regras de competição, metodologias de treinamento, adaptadas em cima do nome Muay Thai.

O Muay Thai foi para o Japão em 1965, através do empresário Osamu Nogushi (Urnamed Thai Combat – Hard Stockman), onde foi efetuada a primeira adaptação internacional na modalidade, quando os Japoneses implantaram a modalidade com o nome de Japanese Kickboxing. Posteriormente vários lutadores de Karate Kyokushinkaikan, que é uma modalidade de contato, migraram para o KickBoxing, como por exemplo, Kenji Kurosaki, Toshio Fujiwara , A. Takashi, Yoshiji Soeno , Takashi Azuma.

Na década de 70 o grande Karateka Holandês Jan Plas foi para o Japão para se aperfeiçoar, quando trava contato com o Mestre Kenji Kurosaki, que já estava totalmente engajado no KickBoxing Japonês e como conseqüência direta, Jan Plas introduz o Muay Thai na Holanda fundando o Mejiro Gym, de onde saíram diversos campeões pesos pesados como Rob Kaman e Andre Manaart. Posteriormente Johan Vos, da Vos Gym, também originário do Kyokushinkaikan, e treinador dos campeões Ernesto Hoost e Ivan Hypolite, também pesos pesados, abre seu espaço no Muay Thai, desencadeando uma demanda de vários professores para o Muay Thai, como Thom Harinck, que era o Holandês mais graduado da Kyokushinkaikan Européia e estruturou burocraticamente a modalidade na Holanda e fundou a famosa Chakuriki. Prof. Cor Hemmers também tem sua origem no Kyokushinkaikan e no Japanese Kickboxing, porém ele foi buscar aperfeiçoamento direto na fonte, ou seja, na Tailândia, passando pelos campos Sithyodhtong, Muang Surin e Vorapin, sendo reconhecido como o melhor técnico europeu e o único a ter atletas campeões na maioria dos pesos, desde os mais leves até os mais pesados.

Os introdutores na França foram Patrik Brison e Roger Paschy, ambos também com a mesma linhagem do Kyokushinkaikan e KickBoxing Japonês do Mestre Kurosaki. Uma clara influência disso vemos no que é considerado o melhor lutador do K 1 na atualidade, que é o Jerome Lebanner, que é Francês e tem sua origem técnica nessa estrutura. Posteriormente vemos com a imigração Tailandesa, vários mestres e lutadores Tailandeses desembarcarem na França. Dessa forma a França foi despontando e aperfeiçoando o "seu Muay Thai", tanto que na atualidade a França é apontada como o melhor "celeiro" de lutadores de Muay Thai na Europa, perde para a Holanda somente em quantidade de praticantes, pois nos Países Baixos o Thai Boxing é muito popular, porém a qualidade é baixa. Na França é notável e marcante a influência Thai na estrutura técnica atual e principalmente nas regras, sendo o único país europeu a assumir o regulamento Tailandês na íntegra.

No caso da Inglaterra a situação foi atípica, a introdução se deu através do Mestre Sken, apesar de Tailandês, ele na verdade era dissidente do Taekwondo, ou seja, a sua técnica era um misto de um Taekwondo apuradíssimo, aliado a uma técnica de Boxe e Muay Thai de nível amador, de seu grande amigo Master Toddy. No período inicial viam- se muitos atletas do TKD britânico lutando no Muay Thai, justamente por essa influência do Master Sken, onde é perceptível nesse período uma "plástica diferente" nos eventos da Inglaterra, muito chute alto, saltando, giratórias, uso restrito de joelhadas, pouco clinch e raramente ocorria um nocaute. Com desentendimentos internos, Mestre Toddy passa a formar seu próprio grupo, pois mesmo com seu Muay Thai somente de nível amador, pelo menos tem uma origem correta e estruturada. Algum tempo após tais fatos é implantado na Inglaterra a Royal Thai Airlines, que culmina com a vinda e imigração de vários Tailandeses. Fatores somados, que como conseqüência imediata, tem a melhoria do nível técnico do Muay Thai Britânico, tanto que tiveram um grande campeão mundial, o lutador Ronnie Green que foi o primeiro ocidental a unificar os títulos de KickBoxing e Muay Thai.

Nos EUA, em 1969, Ajarn Pop, grande campeão do Chomburi, e por mais de 10 anos entre os melhores lutadores da Tailândia, tentou introduzir o Muay Thai no país, porém o momento histórico não era ideal. O Mestre de Taekwondo John Rhee acabava de desenvolver equipamentos de proteção para que as competições de Karate de semi contato fossem mais soltas e com maior nível de contato, surgindo o FULL CONTACT, que chegou a ser conhecido como Boxe Americano, de tanto que se desenvolveu nos EUA. Mesmo assim vários mestres Tailandeses imigraram para os EUA e faziam competições entre suas academias, bem a nível informal, mas com um conceito básico ,o primor pela técnica do Muay Thai; dentre os vários, podemos citar Mestres Naknakorn, Tong Trithara (sobrinho do mestre Pop que introduziu o Muay Thai oficialmente nos EUA), Puk, Janjuntê, Kyet, Surachai e posteriormente Master Toddy.

 

Muay Thai no Brasil

O Muay Thai foi introduzido no Brasil no final da década de 70 pelo prof. Nélio Borges, a partir do seu empenho e pioneirismo surgiram grandes nomes do Muay Thai nacional, como Flávio Molina (in memorian), Rudimar Fedrigo (Diretor da equipe Chute Boxe), Luis Alves (Diretor do Boxe Thai), Aroldo, Nikolai (técnico da Brazilian Top Team), etc.

Mas coube a Tom Harinck (Chakuruki – Hollanda) que estava de férias no Brasil a incumbência de mostrar o lado Organizacional do Muay Thai Holandês e ensinar o sistema europeu aos brasileiros. Foi ele que ministrou seminários e imbutiu o sistema Chakuri tendo influencias as artes aqui praticadas.

Outros fãs da modalidade viajaram e travaram contato com Mestres Tailandeses, como é o caso dos Professores Roney Alex com Mestre Boon Riang, Guilherme Bringuel com Kruh Puk e Edson Souza com Mestres Tong Trithara e Boon Than.

No atual nível técnico do Muay Thai mundial, precisamos nos conscientizar que a modalidade tem seu espaço de renome e não pode ser ofuscada por interesses secundários. Muay Thai é Muay Thai e não precisa de agregar valores de outras modalidades, pois o respeito pelo Boxe Thai é justamente pela eficiência da sua técnica; o que precisamos, sim é desenvolver os seus valores inerentes como a melhor e mais eficiente luta ereta, ou em pé, através de competições, intercâmbios, treinamentos com propósitos direcionados e constante atualização. A maior ressalva, porém é quanto a treinamento sério, onde abrimos espaço para recomendar que procurem com cautela e muita seriedade o local onde vão treinar, ou ainda colocar seus familiares e amigos; Não é somente por uma aula ter chute na coxa, treinar joelhada, boxear, etc. que é aula de Muay Thai , CUIDADO!

Graduações e Exames de Faixas

• Tarja/Prajied Branca
• Tarja/Prajied Laranja
• Tarja/Prajied Azul
• Tarja/Prajied Amarela
• Tarja/Prajied Verde
• Tarja/Prajied Marrom
• Tarja/Prajied Marrom com Ponteira Preta
• Prajied Preta – Instrutor
• Preta com Branca – Professor
• Prajied Preta com Vermelha – Mestre
• Prajied Preta com Vermelha e Branca – Grão Mestre Topo


Exame de Faixa


AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE - BRANCA
01 - JAB (Soco frontal. O braço que soco é igual a da perna que está a frente);
02 - DIRETO (Soco frontal contrário. O braço que soco é diferente a da perna que está na frente);
03 – JAB/ DIRETO (Soco frontal e Soco frontal com a outra mão);
04 – JAB/ DIRETO/ LOW KICK (Soco frontal, Soco frontal com a outra mão, chute circular baixo na coxa);
05 – JAB/ DIRETO/ JOELHADA (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Joelhada);
06 – JAB/ DIRETO/ CHUTE FRONTAL (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Frontal);
07 – JAB/ DIRETO/ CHUTE CIRCULAR (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Circular);
08 – CHUTE LATERAL;
09 – CHUTE PARA TRÁS.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (30 vezes);
• Abdominal Remador (30 vezes).

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (30 vezes);
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 15 seg. (Estático);
• 40 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• Técnica de Luta (01 ou mais).

 
AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE - LARANJA
01 – JAB/ DIRETO/ CRUZADO (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Soco Circular);
02 – DEFESA COM A CANELA/ JAB/ DIRETO/ LOW KICK (Defesa com a canela com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Circular na Coxa);
03 – DEFESA COM A CANELA/ JAB/ DIRETO/ JOELHADA (Defesa com a canela com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Joelhada);
04 – DEFESA COM A CANELA/ JAB/ DIRETO/ CHUTE FRONTAL (Defesa com a canela com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Frontal);
05 – DEFESA COM A CANELA/ JAB/ DIRETO/ CHUTE CIRCULAR (Defesa com a canela com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Circular);
06 – ESQUIVA/ JAB/ COTOVELADA ASCENDENTE (Esquiva para o mesmo lado que está a perna da frente/ Soco Frontal/ Cotovela Ascendente com o outro braço);
07 – CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR (Chute Giratório com o calcanhar com a perna de trás);
08 – SEQUENCIA DE CHUTES: CHUTE FRONTAL/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR;
09 – SEQUENCIA DE CHUTES: JAB/ DIRETO/ CHUTE FRONTAL/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (30 vezes);
• Abdominal Remador (30 vezes.)

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (30 vezes);
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 20 seg. (Estático);
• 50 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• Técnica de Luta (02 ou mais).

 
AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE – AZUL
01 – JAB/ DIRETO/ CRUZADO/ CRUZADO MÃO DE TRÁS (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Soco Circular/ Soco Circular com a outra mão);
02 – CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ LOW KICK (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Circular na coxa);
03 – CHUTE NA COXA INTERNO / JAB / DIRETO / JOELHADA (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Joelhada);
04 – CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ CHUTE FRONTAL (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute frontal);
05 – CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ CHUTE CIRCULAR (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Circular);
06 – ESQUIVA CONTRÁRIA/ DIRETO/ COTOVELADA ASCENDENTE (Esquiva para o lado oposto a da perna da frente/ Soco frontal com a mão de trás/ Cotovelada Ascendente);
07 – CHUTE EM GANCHO;
08 – SEQUÊNCIA DE CHUTES: CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR/ CHUTE FRONTAL/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR;
09 – SEQUÊNCIA DE CHUTES: JAB/ DIRETO/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR/ CHUTE FRONTAL/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (30 vezes);
• Abdominal Remador (30 vezes).

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (30 vezes);
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 25 seg. (Estático);
• 60 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• Técnica de Luta (03 ou mais).

 
AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE – AMARELA
01 – JAB/ DIRETO/ CRUZADO/ CRUZADO MÃO DE TRÁS/ UPPERCUT (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Soco circular/ Soco circular com a outra mão/ Soco ascendente);
02 – DEFESA COM A CANELA/ CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ LOW KICK (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute na coxa interna com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute circular na coxa);
03 - DEFESA COM A CANELA/ CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ JOELHADA (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute na coxa interna com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Joelhada);
04 - DEFESA COM A CANELA/ CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ CHUTE FRONTAL (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute na coxa interna com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Frontal);
05 - DEFESA COM A CANELA/ CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ CHUTE CIRCULAR (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute na coxa interna com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute Circular);
06 – ESQUIVA/ JAB/ COTOVELADA CIRCULAR CONTRÁRIA (Esquiva para o mesmo lado que está perna da frente/ Soco Frontal/ Cotovelada Circular de trás);
07 – CHUTE COBERTURA COM O CALCANHAR DE DENTRO PARA FORA;
08 – SEQUÊNCIA DE CHUTES: CHUTE FRONTAL/ SOBREPASSO LATERAL – CHUTE LATERAL/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR;
09 - SEQUÊNCIA DE CHUTES: JAB/ DIRETO/ CHUTE FRONTAL/ SOBREPASSO LATERAL – CHUTE LATERAL/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (40 vezes);
• Abdominal Remador (40 vezes).

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (40 vezes);
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 30 seg. (Estático);
• 70 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• Técnica de Luta (05 ou mais).

 
AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE - VERDE
01 – JAB/ DIRETO/ CRUZADO/ CRUZADO MÃO DE TRÁS/ UPPERCUT/ UPPERCUT MÃO DE TRÁS (Soco frontal, Soco frontal com a outra mão/ Soco circular/ Soco circular com a outra mão/ Soco ascendente/ Soco ascendente com a outra mão).;
02 – CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ LOW KICK (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute circular na coxa);
03 – CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ JOELHADA (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal, Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Joelhada);
04 - CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE FRONTAL (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Frontal);
05 - CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE CIRCULAR (Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Circular);
06 – ESQUIVA CONTRÁRIA/ DIRETO/ COTOVELADA CIRCULAR (Esquiva para o lado oposto a que está a perna da frente/ Soco Frontal com a mão de trás/ Cotovelada circular);
07 – CHUTE COBERTURA COM O CALCANHAR DE FORA PARA DENTRO;
08 – SEQUENCIA DE CHUTES: LOW KICK/ SOBREPASSO LATERAL - CHUTE EM GANCHO/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR/ CHUTE FRONTAL COM A PERNA DE FRENTE;
09 – SEQUENCIA DE CHUTES: JAB/ DIRETO/ LOW KICK/ SOBREPASSO LATERAL - CHUTE EM GANCHO/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE GIRATÓRIO COM O CALCANHAR/ CHUTE FRONTAL COM A PERNA DE FRENTE.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (50 vezes);
• Abdominal Remador (50 vezes).

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (50 vezes);
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 35 seg. (Estático);
• 80 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• ; Técnica de Luta (07 ou mais).

 
AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE - MARROM
01 – JAB/ DIRETO/ CRUZADO/ CRUZADO MÃO DE TRÁS/ UPPERCUT/ UPPERCUT MÃO DE TRÁS/ HOOK/ HOOK MÃO DE TRÁS ( Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Soco circular/ Soco circular com a outra mão/ Soco ascendente/ Soco ascendente com a outra mão/ Soco Invertido no Abdômen/ Soco Invertido no abdômen com a outra mão);
02 – DEFESA COM A CANELA/ CHUTE NA COXA INTERNO/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ LOW KICK (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute na coxa interno com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Circular na coxa);
03 - DEFESA COM A CANELA/ JOELHADA/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ JOELHADA (Defesa com a canela com a perna da frente/ Joelhada com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Joelhada);
04 - DEFESA COM A CANELA/ CHUTE FRONTAL/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE FRONTAL (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute Frontal com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Frontal);
05 - DEFESA COM A CANELA/ CHUTE CIRCULAR/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE CIRCULAR (Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute Circular com a perna da frente/ Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Circular);
06 – ESQUIVA/ COTOVELADA ASCENDENTE/ COTOVELADA CIRCULAR CONTRÁRIA (Esquiva para o mesmo lado que está a perna da frente/ Cotovelada Ascendente/ Cotovelada Circular de trás);
07 – CHUTE SALTANDO PARA TRÁS – Chute voador para trás;
08 – SEQUÊNCIA DE CHUTES: CHUTE COBERTURA COM O CALCANHAR DE DENTRO PARA FORA/ CHUTE SALTANDO FRONTAL EM DOIS TEMPOS/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE SALTANDO GIRATÓRIO COM O CALCANHAR/ CHUTE SALTANDO CIRCULAR EM DOIS TEMPOS (Chute em Cobertura de Dentro para Fora/ Chute Voador frontal em dois tempos/ Chute Circular/ Chute Voador Giratório com o Calcanhar/ Chute Voador Circular em dois tempos.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (60 vezes);
• Abdominal Remador (60 vezes).

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (60 vezes);
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 40 seg. (Estático);
• 90 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• Técnica de Luta (08 ou mais).

 
AVALIAÇÃO TÉCNICA PARA TARJA/PRAJIED CORRESPONDENTE MARROM PONTEIRA PRETA

01 – JAB/ DIRETO/ CRUZADO/ CRUZADO MÃO DE TRÁS/ UPPERCUT/ UPPERCUT MÃO DE TRÁS/ HOOK/ HOOK MÃO DE TRÁS/ COTOVELADA CIRCULAR/ COTOVELADA CIRCULAR DE TRÁS (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Soco circular/ Soco circular com a outra mão/ Soco ascendente/ Soco ascendente com a outra mão/ Soco Invertido no Abdômen/ Soco Invertido no abdômen com a outra mão/ Cotovelada Circular de Fora para dentro/ Cotovelada Circular com o outro braço);
02 – CHUTE NA COXA INTERNO/ DEFESA COM A CANELA/ LOW KICK/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ LOW KICK (Chute Circular na Coxa interno com a perna da frente/ Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute Circular na Coxa com a perna da frente/ Soco Frontal/ Soco Frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Circular na Coxa);
03 - CHUTE NA COXA INTERNO/ DEFESA COM A CANELA/ JOELHADA/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ JOELHADA (Chute Circular na Coxa interno com a perna da frente/ Defesa com a canela com a perna da frente/ Joelhada com a perna da frente/ Soco Frontal/ Soco Frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Joelhada);
04 - CHUTE NA COXA INTERNO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE FRONTAL/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE FRONTAL (Chute Circular na Coxa interno com a perna da frente/ Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute Frontal com a perna da frente/ Soco Frontal/ Soco Frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Frontal);
05 - CHUTE NA COXA INTERNO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE CIRCULAR/ JAB/ DIRETO/ DEFESA COM A CANELA/ CHUTE CIRCULAR (Chute Circular na Coxa interno com a perna da frente/ Defesa com a canela com a perna da frente/ Chute Circular com a perna da frente/ Soco Frontal/ Soco Frontal com a outra mão/ Defesa com a canela/ Chute Circular);
06 – ESQUIVA/ COTOVELADA ASCENDENTE CONTRÁRIA/ COTOVELADA CIRCULAR/ COTOVELADA GIRATÓRIA (Esquiva/ Cotovelada ascendente de trás/ Cotovelada circular da frente/ cotovelada Giratória – girando pelas costas);
07 – CHUTE SALTANDO GIRATÓRIO COM O CALCANHAR – Chute Voador Giratório com o calcanhar;
08 – SEQUÊNCIA DE CHUTES: JAB/ DIRETO/ CHUTE COBERTURA COM O CALCANHAR DE DENTRO PARA FORA/ CHUTE SALTANDO FRONTAL EM DOIS TEMPOS/ CHUTE CIRCULAR/ CHUTE SALTANDO GIRATÓRIO COM O CALCANHAR/ CHUTE SALTANDO CIRCULAR EM DOIS TEMPOS (Soco frontal/ Soco frontal com a outra mão/ Chute em Cobertura de Dentro para Fora/ Chute Voador frontal em dois tempos/ Chute Circular/ Chute Voador Giratório com o Calcanhar/ Chute Voador Circular em dois tempos.

PARTE TÉCNICA:
• Treino Básico Parado;
• Combinações Técnicas em deslocamentos;
• Flexão de Braço (70 vezes);
• Abdominal Remador (70 vezes).

TESTE DE RESISTÊNCIA:
• Agachamento (70 vezes); ;
• Abdominal e Agachamento : Manter-se por 45 seg. (Estático);
• 100 Chutes Circulares no Aparachute (cada perna).

KUMITE:
• Técnica de Luta (10 Lutas - não pode ser nocauteado).

Aplicação da Bandagem

Modalidades de Kickboxing

O Kickboxing divide-se em várias modalidades de competição, a qual o atleta opta pelo seu melhor desempenho. Há empregos de nomes às quais o público ignora conhecer e vê estampados em camisetas, em revistas, placas de academias e organizações. Muitas nomenclaturas que para um leigo é difícil de assimilar.

 

Full Contact

Modalidade de contato, com o uso de Luvas de Boxe, Protetor de pé (Botinha) e Caneleira.

Regras: Uso dos punhos idêntico ao Boxe Inglês, Costa da mão e chutes aplicados da cintura para cima, ou seja, corpo e rosto. O uso do Ashi Barai (rasteira) poderá ser utilizada desde que seja com a lateral interna do pé. É necessário aplicar por Round, no mínimo de 08 chutes no oponente.

 

Low Kick

Modalidade de contato, com o uso de Luvas de Boxe e Protetor de Pé (Botinha).

Regras: Uso dos punhos idêntico ao Boxe Inglês, Costa de Mão e Chutes aplicados na coxa (tanto interno como externo), no corpo e rosto.

 

Thai Boxing ou Thai Kickboxing

Modalidade de contato, com o uso de Luvas de Boxe.

Regras: Uso dos punhos idêntico ao Boxe Inglês, Costa de Mão e Chutes aplicados na base da perna (panturrilha, tornozelo), coxa (tanto interno como externo), corpo e rosto, e também fazendo uso da joelhada e clinche.

 

Muay Thai

Modalidade de contato, com o uso de Luvas de Boxe.

Regras: Uso dos punhos idêntico ao Boxe Inglês, Cotoveladas no rosto e chutes aplicados na base da perna (panturilha , tornozelo), coxa, corpo e rosto, e também fazendo uso da joelhada.

No início dos combates é realizado o ritual Wai Kru (Dança de agradecimento ao treinador) e durante as lutas é tocada a música típica do Muay Thai.

 

Light Contact ou Semi Contact

Modalidade de semi contato, ou seja, contato leve ou moderado, luva aberta e protetor de pé e canela.

Regras: Uso de golpes de punho: Jab, Direto, Costa de Mão, no rosto e corpo; chutes da cintura para cima, ou seja, corpo e rosto. Todos os golpes tem que ser controlados, ou seja, com velocidade e retesamento ao impacto. O uso de Ashi Barai (rasteira) poderá ser utilizada desde que seja com a lateral interna do pé. É uma modalidade de pontuação, ou seja, quem consegue o maior número de pontuação, ganha a luta. Nesta modalidade não poderá ocorrer o nocaute, e nenhum contato excessivo, que poderá ser penalizado ou desclassificado.

 

Full Contact Karate

Modalidade de Contato, não usando nenhum tipo de proteção. Baseado no estilo Kyokushinkaikan.

Regras: Uso dos punhos, cuteladas e cotoveladas limita-se da linha de cintura até a linha abaixo do pescoço, ou seja, no corpo propriamente dito. Os golpes de pernas (chutes) poderá acertar: panturilha e tornozelo, coxa, corpo e rosto, além do uso de joelhada.

Em algumas Organizações/ Federações existem outras modalidades também como o Sanshou (Kickboxing Chinês), Kudo (Kakutô Karate) e o MMA (Mixed Martial Arts).

 

Classificação das divisões de peso

Depende de Organização para Organização podem variar os nomes das categorias como também o peso exigido em cada uma delas.

 
MOSCA LIGEIRO até 50.999 KG
MOSCA De 51 a 55.999 KG
GALO De 56 a 60.999 KG
PLUMA De 61 a 65.999 KG
PENA De 66 a 70.999 KG
LEVE De 71 a 75.999 KG
MÉDIO De 76 a 80.999 KG
MÉDIO PESADO De 81 a 85.999 KG
PESADO De 86 a 90.999 KG
CRUZADOR De 91 a 95.999 KG
SUPER PESADO ACIMA de 96 KG

O Kiai

O Kiai geralmente definido como um estranho poder adquirido por algumas pessoas envolvidas por forças místicas inexplicáveis. Contam - se histórias de homens que pode paralisar ou parar um adversário com Kiai apenas. Talvez, mas vamos considerar aqui o aspecto do uso do Kiai.

Na verdade, o Kiai é o uso consciente de uma técnica que todos nós, uma vez ou outra, já usamos inconscientemente. Por exemplo: sempre que você contrai os músculos do abdome para levantar um peso e então omite um grunhido no momento de maior esforço, está praticando uma forma rudimentar do Kiai.

Treinando o Kiai, você estará aprendendo a usar de modo mais eficiente seu potencial de energia. O Kiai pode ser utilizado na defesa pessoal e no Karate esporte e pode ajudá-lo a desempenhar melhor e com menor esforço suas atividades normais.

Aqui está explicação simplificação sobre o Kiai. Primeiramente há uma “preparação para a ação”, que é física e mental, e então uma “concentração de poder” que ocorre também no plano físico e mental. As duas fases do Kiai são o retesamento e o impulso. A fase do retesamento consiste da contração dos músculos abdominais e inspiração profunda. Assim como o cérebro é o quartel general das atividades mentais, o abdome é o quartel general das atividades físicas. A contração dos músculos abdominais prepara o corpo para um surto de energia. A inspiração profunda enriquece a corrente sangüínea do oxigênio indispensável para o organismo que vai despender essa energia adicional. Fisiologicamente, os efeitos de “preparação” para a ação excitam as glândulas que estimulam o coração e preparam todo o sistema nervoso para um serviço especial.

A segunda fase é o impulso. Nesta fase, a ação essencial é levada a termo (a ação de levantar, atirar, empurrar, ou desferir um soco ou um pontapé) enquanto o ar é expirado bruscamente, A explicação pode ser acompanhada por um grito, silenciosamente (somente o som natural da expiração é ouvido) ou por um som modificado como ‘huh’ familiar das canções de trabalho. A expulsão controlada e brusca do ar confere maior força à ação. O som produzido tem dois efeitos psicológicos. Assusta e desconcerta o adversário e aumenta a sua vantagem.

Você pode demonstrar a si mesmo os efeitos de cada parte do processo do Kiai. Fique de pé, imóvel, e de repente dê um grito. Você sentirá uma concentração involuntária dos seus músculos abdominais e uma onda de energia atravessando o corpo. Aplique o mesmo princípio, conscientemente, ao desferir um soco ou um pontapé. Primeiro tente o soco ou o pontapé sem o Kiai e repita a mesma ação empregando o retesamento e o impulso (as duas fases do Kiai). Você imediatamente verá a diferença do seu poder de se concentrar e desferir os golpes com e sem o uso do Kiai.

Numa conversa informal com alguém, grite subitamente. O seu grito vai pelo menos assustar, e pode até levar ao pânico alguém que não está preparado para o barulho. O medo de ruído alto e súbito é um dos instintos naturais do homem. Um grito inesperado pode momentaneamente desgovernar por completo o conjunto de reações físicas e mentais normais.

Tremores, fraqueza dos músculos. Aceleração das batidas do coração (Taquicardia Precoce) e suores frios podem ocorrer. Estas são reações de Medo e se capaz de induzi-las, mesmo que por um instante, confundirá o adversário e reduzirá sua eficiência. Além disso, você sente coragem quando se comporta de maneira audaz. O grito é um sinal exterior de determinação que ajuda a aparentar autoconfiança.

Uma vez que a maior parte das brigas de rua são iniciadas por brigões que são esperam resistência por parte das suas vítimas, o grito que acompanha o nosso programa de defesa será extremamente útil. Não somente você irá defender-se (o que já é uma surpresa) como também o fará de uma maneira ousada que é totalmente inesperada. Nos torneios ( e batalhas ) toda sorte de gritos, berros e barulhos têm sido usada para desorientar o adversário e despertar o espírito de luta.

Qualquer som pode ser usado como Kiai. Muitas vezes o som KI é usado durante a preparação de um golpe e o som AI durante a execução. Entretanto muitos lutadores de Karate e de outras Artes Marciais usam outros sons: zat, iaá, Tchua, yó, ou qualquer outro som lhe agrade.

Você pode praticar tanto o Kiai sonoro como o Kiai mudo. O Kiai sonoro deve acompanhar todos os movimentos importantes durante os treinamentos.

O Kiai sonoro é excelente para praticar golpes com o pé e pode ser usado em competições. O Kiai mudo, ou um HUH modificado, deve ser usado no trabalho e para praticar golfe, tênis e outros esportes, com excelentes resultados.

Com o treinamento, é possível concentrar a energia onde ela é mais necessária, ao invés de espalhá-la pelo corpo. Isto envolve uma interação física e mental que canaliza a energia para regiões definidas do corpo. Você a princípio não será capaz de conseguir isso, mas com o passar do tempo, sua capacidade de concentração aumentará cada vez mais.

Todos nós dispomos de enormes reservas de energia que nem mesmos tentamos usar. O medo e a emoção às vezes liberam essas energias (reservas). Uma mão é capaz de levantar um peso imenso que está esmagado seu filho - uma coisa que seria impossível para ela em condições normais. Um homem permanece acordar durante um período impossível de tempo para escapar à morte em uma situação de perigo. Na comoção e choque de um desastre, as pessoas sofrem graves ferimentos dos quais só se percebem muito mais tarde, depois que se acalmam. Esses são exemplos extremos, mas todos nós somos mais capazes do que pensamos, O Kiai e o controle da respiração são técnicas de treinamento que ajudam o estudante a utilizar sua energia de reserva.

O Significado do OSU!

Osu significa paciência, respeito, admiração, humildade e apreciação. Para desenvolver um corpo e espírito forte é necessário submeter-se a um rigoroso treinamento do Karate Kyokushinkaikan. Isto é necessário, porque você precisa se esforçar até o seu ponto limite, não deixando desanimar-se. Quando você alcançar este ponto, você precisa lutar contra si próprio e você ter a mente forte e o corpo sadio para poder vencer. Para isso precisa ser perseverante, mas acima de tudo precisa aprender a ser paciente. Isto é OSU! A razão para você se submeter a um treinamento duro é porque você se importa com você mesmo, e para se importar com você mesmo você tem que se respeitar. Este auto respeito evolui e se expande para se tornar respeitado pelo seu Sensei e colegas. Quando você entra no dojô e diz"Osu". Isso significa que você respeita o Dojô (Local de treinamento) e o tempo que você gastará treinando ali. Este sentimento de respeito é OSU! Durante o treinamento você se esforça o máximo porque você respeita você mesmo. Quando você acaba, você se vira para seu Sensei e colegas e diz"Osu"mais uma vez. Você faz isso com apreciação. Esse sentimento de apreciação é OSU.

No Karate Kyokushinkaikan, praticamente não existe outra palavra a não ser OSU, pois se você quer seguir os verdadeiros caminhos do Kyokushinkaikan, tem que abdicar de muitas outras coisas. Uma das inúmeras disciplinas que você irá aprender é a humildade, pois terá que sempre respeitar os seus superiores hierárquicos e tudo e a todos devem responder OSU. Caso comece a resmungar ou mesma a querer responder os seus superiores, ou até mesmo a questionar, então não está sendo coeso consigo mesmo e não está apto a tornar-se parte integrante da família Kyokushinkaikan.

OSU é tudo dentro do Kyokushinkaikan Karate, é a sua porta de entrada, a sua filosofia de vida, a sua glória, o seu respeito, enfim é a sua vida em prol do desenvolvimento do Kyokushinkaikan Karate.

A Palavra OSU caracteriza corretamente a essência do que a arte marcial Kyokushinkaikan tem a oferecer. A pessoa que é verdadeiramente capaz de manifestar o espírito do OSU em cada palavra, pensamento, ação, pode ser considerado como sábia e corajosa. O próprio treino inicialmente deve ser abordado no espírito do OSU. A nossa vida do dia-a-dia deveria ser vivida completamente no espírito do OSU. Não existiriam dúvidas, medos, nem preocupações na alma.

O espírito japonês é um espírito de perseverança. Se um ocidental pára com facilidade quando as coisas se complicam, o japonês simplesmente tem consciência de que tem que insistir.

Quando sofremos dores durante o treinamento, isso não deveria ser um sinal para parar, mas sim ser encarado como uma oportunidade de amadurecer através da perseverança.

Tudo o que é preciso é aquela determinação especial. Mesmo para quem tem falta de talento, mas tem determinação e vontade de continuar, a alma torna-se receptiva e o instrutor estará sempre a seu lado.

Não há lugar para o egoísmo no espírito de perseverança. Quando se encolhe de dor na maioria das vezes, é o ego que fica ferido, e não o corpo. A resistência do corpo é verdadeiramente espantosa. Histórias de resistências sobre-humana em tempo de necessidades são numerosas. Mas nós, se permitirmos que o ego fique ferido, então o corpo ficará fragilizado rapidamente e pára.

Ultrapassadas as fraquezas do seu coração, o oponente que está à nossa frente será insignificante.

 

OSU no Seishin, Espírito da perseverança

Uma das filosofias mais importantes do Karate Kyokushinkaikan é a de sempre persistir. Se um homem pode persistir durante três anos, um praticante de Kyokushinkaikan facilmente aguentará dez anos.

Kyokushinkaikan é uma arte que oferece muito, de acordo com os objetivos a curto ou longo prazo. O praticante acaba por perceber que ultrapassar o que julgava ser o seu limite nas longas séries de repetição das técnicas proporciona um espírito especial. Isto o ensina a encarar as exigências do dia-a-dia com uma atitude madura e paciente. Golpes de adversidade não abalam facilmente o Budoka, que se apercebe que para se aproximar do seu potencial máximo é preciso um espírito de perseverança e nunca desistir. O primeiro indício deste espírito ocorre no novo praticante, quando ele decide libertar-se durante o treino e criar desafios em pequenas coisas, tais como: só mais uma flexão, só mais um salto, antes de desistir.

É neste humilde, mas vital início, que cresce o desejo de se desafiar a si próprio. Aprende-se a encarar o conjunto do Karate Kyokushinkaikan como um sério desafio e com que se pode aprender muito sobre a vida.

Um praticante desafia o Kata e esforça-se para compreender o espírito que o engloba. Um praticante enfrenta o seu oponente em Kumite (combate) e aprende que os pequenos hematomas são preocupações menores, em face de aceitar o desafio de si próprio. Em muitas Artes Marciais o Kumite tem pouco conceito de realidade, ou simplesmente não existe. Como é que se pode reagir em confiança numa situação para qual não fomos treinados? Poder ser muito educativo quando se dá um soco em alguém como se pensávamos ser um golpe final, e o oponente se mantém em pé com um sorriso no rosto? Como é que se pode realmente esperar lidar com êxito e maturidade com uma confrontação real sem o teste do verdadeiro kumite?

Esta força de caráter desenvolve-se em treino árduo e é conhecido como OSU NO SEISHIN. A palavra OSU vem de OISHI SHINOBU, o que quer dizer"PERSEVERAR ENQUANTO SE É EMPURRADO”. Isto implica disposição, de nos empurrar até o limite da resistência, de perseverar sob qualquer pressão. No seu mais profundo, a palavra torna-se ambígua, um apelo muito pessoal à alma de parar e lutar; e assim ultrapassar as fragilidades da condição humana, que são tão comuns a todos nós.

Porque Exercitar-se

  1. O exercício acelera a circulação e faz com que o curso sangüíneo seja mais rápido. Uma circulação lenta é causa de muitos males e indisposições, pois muitas partes do organismos não são suficientemente nutridas e as substâncias nocivas são suficientemente removidas.
  2. O exercício racional ativa e estimula as funções dos órgãos internos e glândulas, fazendo-os mais produtivos e fortes: “As células necessitam de sangue rico correndo em todas as partes e órgãos que são por elas constituídos “.
  3. O exercício promove uma rápida eliminação das substâncias nocivas. Os médicos crêem que 90% das moléstias advêm da má circulação dessas substâncias.
  4. O Exercício vence a fadiga. A circulação ativa e dissipa os depósitos de ácido láctico e outros venenos do organismos.
  5. O exercício ativa as células, renova os tecidos e com o auxílio de uma alimentação adequada constrói células cheias de vida .
  6. Vida é atividade, Inércia é Morte. O exercício traz atividade a todos os órgãos, glândulas e células, conservando o corpo cheio de energias.
  7. O exercício beneficia os músculos dando-nos perfeito controle de todos os movimentos e fazendo o corpo obediente à nossa vontade.
  8. O exercício é o melhor seguro contra as enfermidades. Ele constrói um fundo de resistência através do sangue rico em glóbulos brancos e vermelhos, que podem atacar e destruir os germes e bacilos nocivos.
  9. O exercício faz o homem confiante. Não há melhor maneira para obter confiança em si que a habilidade e destreza física e mental.
  10. O exercício estimula a eficiência de todas as partes do corpo. Ajuda-o a dormir melhor e mais rapidamente, dando-lhe energia para o trabalho e para os divertimentos.
  11. O exercício é um prazer. Proporciona-nos um passatempo saudável e mais interesse em viver.
  12. O exercício queima as calorias dos alimentos e melhora no processo de digestão.
  13. O exercício fortalece os músculos, tendões, ligamentos e articulações, conservando o corpo sempre jovem. Melhora o aspecto, rga os ombros, afina a cintura, fortalece as pernas, etc.
  14. O exercício nos proporciona muitos amigos que crêem numa vida sã e livre de vícios.
  15. O exercício nos torna viris e sexualmente fortes, pois esta atividade depende da boa saúde e do perfeito funcionamento de todo o organismo.
  16. Um trabalho correto do fortalecimento muscular abdominal, melhora o peristaltismo (digestão) e contra as cólicas menstruais.
  17. Uma nação é forte quando a população é sadia e isso está diretamente ligado à atividade física.
  18. O exercício físico melhora a qualidade física da população, de uma cidade, de um estado e de um País inteiro.

Prometa a si mesmo

  1. Ser forte de maneira que nada possa perturbar sua paz de espírito.
  2. Falar de saúde, felicidade e prosperidade a toda pessoa que encontrar.
  3. Fazer os seus amigos sentirem que há alguma coisa de superior dentro deles.
  4. Olhar para o lado glorioso de todas as coisas e fazer com que o seu otimismo se trone uma realidade.
  5. Pensar sempre no melhor, trabalhar sempre pelo melhor e suar somente o melhor.
  6. Esquecer os erros do passado e preparar-se para melhores realizações no futuro.
  7. Ter tanto entusiasmo e interesse pelo sucesso alheio como pelo próprio.
  8. Dedicar tanto tempo ao próprio aperfeiçoamento que não lhe sobre tempo para criticar os outros.
  9. Ser grande na contrariedade, nobre na cólera, forte no temor e receber alegremente a aprovação.
  10. Fazer um bom juízo de si mesmo e proclamar este fato ao mundo, não em altas vozes, mas em grandes feitios.
  11. Viver na certeza de que o mundo está ao seu lado, enquanto lhe dedicar o que há de melhor de si mesmo.

Técnicas do Muay Thai

As técnicas básicas do Muay Thai são os socos, chutes, joelhadas e cotoveladas. São usadas também técnicas de clinch e arremesso. O Muay Thai é uma arte de combate de contato, onde a troca de golpes dos lutadores é constante. Os tailandeses eram considerados os melhores em sua arte marcial e frequentemente viajam a diversos países ocidentais para lutar. Mas hoje em dia a grande potência no Muay Thai e o desporto mais parecido com Muay Thai, o kickboxing é a Europa com ênfase a Holanda que lançou Ramon Dekkers e outros grandes lutadores.

 

Golpes básicos

• Socos (Madrong e Taymadrong)
• Chutes (Dteh)
• Joelhadas (Kao)
• Cotoveladas (Sok)
• Defesas (Pongkan)
• Clinch (Plam)


 

Técnicas de chutes

Chute altoOs chutes circulares e os chutes frontais são os dois chutes mais comuns no Muay Thai. O chute circular do Muay Thai foi assimilado por diversas outras artes marciais como por exemplo o Kickboxing. O chute circular usa um movimento rotatório do corpo inteiro. Os lutadores de Muay Thai são treinados para bater sempre com a canela. A canela é a parte mais forte da perna do lutador. O pé contem muitos ossos finos e é muito mais propenso a lesões. Um lutador pode acabar se ferindo usando somente o pé como área de impacto. Os lutadores de Muay Thai condicionam cuidadosamente suas canelas em treinos no saco pesado e em sparring também, para melhor resistencia e força na hora da luta, os lutadores praticam suas caneladas em superfícies duras, como alguns tailandeses.

 

Técnicas com o joelho

No Muay Thai são usadas diversos tipos de joelhadas, joelhadas "frontais", joelhadas "laterais", joelhadas voadoras, joelhadas na coxa, joelhadas em clinch, etc.

 

Técnicas com o cotovelo

O cotovelo pode ser usado em sete maneiras: horizontal, diagonal-para cima, diagonal-para baixo, ascendentes, descendente, para trás-girando e no ar.

Do lado pode ser usado como um movimento do revestimento ou como uma maneira cortar o rosto do seu oponente de modo que o sangue possa obstruir sua visão. Essa é a maneira mais comum de se usar o cotovelo. Os cotovelos diagonais são mais rápidos do que os outros, mas são menos poderosos. As cotoveladas ascendentes e no ar são as mais poderosas, mas são mais lentos e mais fáceis de evitar ou obstruir. O cotovelo descendente é usado geralmente quando o oponente abaixa-se.

Há também uma diferença distinta entre uma cotovelada única e uma cotovelada em sequência. A cotovelada única é um movimento de cotovelo independente de todos os outros movimentos, visto que uma cotovelada em sequência é a segunda batida do mesmo braço, sendo um gancho primeiramente com uma continuação do cotovelo. Tais cotoveladas, e a maioria das outras cotoveladas, são usados quando a distância entre lutadores se torna demasiado pequena e há demasiado pouco espaço para jogar um gancho na cabeça dos oponentes.

 

Técnicas defensivas

A defesa é uma coisa muito importante no Muay Thai e são usados os ombros, os braços e as pernas (canela) como um "escudo" para obstruir as técnicas do oponente. Obstruir é um elemento importante no Muay Thai e combina-se com o nível de condicionamento do praticante. Os chutes circulares baixos e circulares médios ao corpo são obstruídos normalmente com a canela. Os golpes na parte superior do corpo são obstruídas geralmente com o antebraço, ou se possível com a canela. Os chutes circulares médios podem também ser segurados, travando o oponente, e assim permitindo um ataque para derrubá-lo, ou jogar o oponente a distância.

 

O clinch

O clinch é aplicado prendendo-se o oponente em torno do pescoço ou em torno do corpo, eles não são separados e a luta continua com troca de joelhadas e cotoveladas. Geralmente em clinch também são usadas diversas técnicas de arremessar o oponente ao chão.


080 3661 7131

comercial@brazilian.com